Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha fotografia
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

7 de setembro de 2007

Igreja de Santa Cuz assaltada

O comércio e as igrejas da Baixa de Coimbra são alvos fáceis para os ladrões. A Igreja de Santa Cruz foi novamente assaltada na madrugada do dia 5 de Setembro. Já somam duas vezes num espaço de um ano.
Segundo o padre Anselmo Borges, os ladrões arrombaram e destruíam uma porta, e vandalizaram igualmente as caixas das esmolas, tendo furtado entre 300 a 400 euros.
Outros assaltos, efectuados por meio de arrombamento, têm sido registados pela PSP na Baixa de Coimbra. Só num espaço de uma semana foram assaltados na Baixa de Coimbra: uma drogaria, um restaurante e uma frutaria.

Paróquia do Botão homenageia antigo pároco

A paróquia do Botão homenageia no próximo domingo o saudoso Padre Virgílio Gomes com uma missa presidida pelo cónego João Lavrador, transmitida pela TVI. A iniciativa partiu do Grupo Coral que dedica um trabalho discográfico, músicas todas elas originais, e um livro ao sacerdote que dirigiu aquela paróquia ao longo de 29 anos.

O Padre Virgílio Gomes completaria este ano 75 anos de idade e festejaria 50 anos de sacerdócio. A celebração das bodas de ouro estava a ser preparada com algum entusiasmo pela paróquia do Botão, mas tal não chegou a acontecer pela morte inesperada do sacerdote. A prova está no resultado do CD que foi oficialmente apresentado no domingo à comunidade.
Apesar da ausência física do Padre Virgílio, a paróquia do Botão não quis deixar de homenagear e enaltecer o trabalho deste sacerdote realizado ao longo de 29 anos.
A celebração da Eucaristia será presidida pelo cónego João Lavrador, pró-vigário da Diocese de Coimbra (em representação do Bispo) e será concelebrada pelos padres Cândido e Fernando Carvalho (actual pároco) que tomará oficialmente posse da paróquia.
Nas pequenas comunidades da nossa diocese, como é o caso do Botão, as celebrações da Eucaristia continuam a desempenhar um papel fundamental ao nível da sociabilização. A Igreja do Botão é símbolo da arquitectura manuelina, situada no coração da aldeia, no Largo da Fonte, outro monumento de interesse, datado dos anos 30.
Ao longo dos tempos, a igreja foi alvo de inúmeras obras de restauro, que (infelizmente) acabaram por modificar a sua estrutura original. Actualmente, é um monumento de valor incontestável, destacando-se o magnífico interior dominado por duas fileiras de arcos que percorrem todo o altar-mor até ao portão de entrada. Com uma acústica que lhe é própria, tem servido de espaço de ensaios do Grupo Coral ao longo de toda a sua história.
Miguel Cotrim

9 de Setembro, na Igreja do Botão


Grupo Coral do Botão canta “as maravilhas do Senhor”

O Coral do Botão teve início nos anos 90, altura em que o seu actual Maestro/Director Artístico iniciou a sua carreira musical.
O Coral do Botão é vocacionado para a liturgia, nomeadamente para animar eucaristias, casamentos, baptizados, festas entre outros, desde que o objectivo seja embelezar a cerimónia e louvar a Deus.
Tem feito algumas digressões pelo País, de onde se destacam os santuários do Sameiro em Braga, Sra. da Lapa em Sernancelhe, Senhor da Serra em Miranda do Corvo e ainda no Santuário de Fátima. Foi também o coro escolhido pela Diocese de Coimbra para cantar no encontro diocesano que celebrou a festa da família, tendo este sido transmitido pelas rádios locais e pela Rádio Renascença.
Desde 2002 que o Coral do Botão organiza encontros de coros para estimular a arte de bem cantar, Louvando a Deus. O Coral do Botão no âmbito do seu trabalho de recolha de peças para o seu reportório, elaborou uma selecção de entre a riquíssima e vasta obra de cânticos litúrgicos da autoria da “Irmã” Olinda Bastos, encomendando inclusivamente a sua harmonização, para que, desta forma, as mesmas pudessem ser merecida e meritoriamente valorizadas e interpretadas.
Esta Obra, bem como o livro “Cantai As Maravilhas Do Senhor”, surge portanto, como uma compilação e selecção da autoria do Director Artístico e Maestro do Coral do Botão António Bastos, sempre com o objectivo de Louvar a Deus Estimulando a arte de bem cantar e tendo em vista a orientação da Igreja dada no “Concílio Vaticano II” relativamente à denominada “Música Sacra”.
Assim nasceu esta obra, livro e CD “Cantai as maravilhas do Senhor”, toda ela formada por músicas originais e inéditas com letra Bíblica pensada e trabalhada ao longo de vários anos, tendo em vista as Assembleias e também os coros litúrgicos que as integram e as servem, a fim de todos juntos animarem as celebrações eucarísticas durante todo o ano litúrgico, com incidência especial nos dias denominados “Tempos fortes”.

Padre Virgílio, um homem de Deus


O Padre Virgílio Gomes nasceu a 1 de Novembro de 1932, dia de todos os santos, no Arneiro, concelho de Mira, numa família numerosa que tinha como meio de sustento a agricultura. Após ter concluído o ensino primário no Arneiro, ingressou no Pré-Seminário da Figueira da Foz com apenas 12 anos, transitando depois para o Seminário Maior de Coimbra onde completou os seus estudos teológicos. Desde muito cedo sentiu o apelo do Senhor e deixou a sua terra natal para ir em busca de um sonho: ser padre.
Foi a 15 de Agosto de 1957 que Virgílio Francisco Gomes recebeu a ordenação sacerdotal na Sé Nova, pelo Bispo de Coimbra, D. Ernesto Sena de Oliveira.
A sua primeira missa (Missa Nova) foi celebrada em Mira no dia 2 de Setembro de 1957. Ao longo da sua carreira eclesiástica, passou por inúmeras paróquias: Teixeira e Cepos (Arganil) de 1957 a 59; Alvares (Góis) de 1959 a 63; Samuel de 1963 a 1966; Vinha da Rainha (Soure) de 1966 a 77 e em 13 de Outubro de 1977 toma posse da paróquia da Pampilhosa e do Botão, onde permaneceu durante 29 anos.
Foi nesta duas últimas paróquias que construiu e consolidou o seu percurso pastoral, pessoal e espiritual apoiando a catequese, o coro e os escuteiros da Pampilhosa.
A sua morte surpreendeu todas as comunidades envolventes. Nada fazia prever o trágico acontecimento do dia 30 de Março deste ano.


Miguel Cotrim (Texto e Foto)

Testemunho

Jovens da Diocese em Campo de trabalho

“Jesus Cristo? Claro que sim!” Foi este o lema e o hino que se plantou no campo de trabalho da SDPJ, de 24 a 30 de Julho, com jovens de Lordemão, Mortágua, S. Martinho e S. Silvestre que estiveram em Campelo, uma aldeia de Figueiró dos Vinhos, para servir a população com trabalho comunitário e servir a Deus com orações, companheirismo, dedicação e muito boa disposição! O sitio apelava à serenidade e à tranquilidade, tudo ali era perto e calmo! Podia apreciar-se a Natureza e saborear os recantos, a ribeira e a igreja iluminada à noite!
As manhãs eram dedicadas a trabalhos de serviço à população, que mesmo sendo cansativos se faziam com entrega e até gozo! De tarde, faziam-se actividades lúdicas como jogos tradicionais, de vila e outros e depois seguiam-se os banhos na Ribeira de Alge, na praia fluvial!
O grande grupo estava dividido em três equipas denominadas de “Os Trutas”, “Giranhas”, e “Os oitos” que competiam entre si nos jogos e que ajudavam na cozinha, faziam as limpezas, lavavam louça e preparavam orações.
Todos os momentos foram aproveitados ao máximo, e todos eles estavam muito bem preparados; as orações que nos concederam eram profundas e conseguiam tocar-nos com facilidade, e os momentos de diversão foram vividos com grande alegria! Ao longo dos dias o cansaço aumentava mas a vontade de continuar também!
O saldo que todos podemos tirar é mais do que positivo, todos saímos mais leves e em comunhão com os outros e com Cristo, saímos já com saudades, mas com a certeza de que um bom trabalho foi feito, e que se construíram laços muito fortes! A equipa de animação esteve de parabéns por toda a organização e entrega e todos os jovens também, por terem conseguido uma boa participação e separação da maneira de estar nas diversas actividades!


Mariana Loureiro
(Grupo de jovens de Lordemão)

4 de setembro de 2007

UM LIVRO POR SEMANA


Vítimas do Nazismo
Edith Stein, Marcel Callo,
Titus Brandsma


Edith Stein é uma das mais conhecidas vítimas do nazismo, e foi canonizada pelo Papa João Paulo II, em Roma, a 11 de Outubro de 1998, com o seu nome de religião, irmã Teresa Benedita da Cruz, assumido em 1939, quando professou nas carmelitas. Nessa mesma cerimónia de canonização, o Papa João Paulo II, num gesto profético entre tantos, declarou a irmã Teresa Benedita como padroeira da Europa, ao lado do grande abade S. Bento se Mutódio. De facto, esta judia, nascida na Polónia, intelectual de grande valor, e convertida ao catolicismo, é um verdadeiro sinal evangélico nos tempos difíceis da segunda Guerra Mundial.
Neste pequeno livro, da responsabilidade das Paulinas, com o apoio da fundação à Igreja que Sofre (AJS) são Aida relatados os actos heróicos de outras duas vítimas do nazismo: os beatos Marcel Callo, beatificado por João Paulo II, em 1987; e de carmelita holandês Titus Brandsma, também ele beatificado, por João Paulo II, em Novembro de 1985. Dele disse o Papa que "no meio dos ataques do ódio, ele conseguiu amar a todos, incluindo os seus carrascos". E dizia: "Também eles são filhos do nosso Deus".
Estes são santos do nosso tempo. Deles não conhecemos apenas a lenda, mas (quase) tudo o que fizeram, o que escreveram, o que amaram. Vale a pena conhecê-los.


A. Jesus Ramos


Vítimas do nazismo. Edith Stein,
Marcel Callo, Titus Brandsma,
Paulinas, [Lisboa 2007]

Escola Diocesana de Leigos inicia ano lectivo


A Escola Diocesana de Leigos, criada em 2002, vai iniciar o 6º ano de actividades durante este mês de Setembro. Com um plano de formação sistemático, que percorre as áreas fundamentais da Teologia cristã, dirige-se, prioritariamente, aos agentes de pastoral da Diocese, bem como a todos aqueles que exercem algum serviço nas nossas comunidades. Preparar bem estes agentes locais de pastoral tem sido o objectivo mais desejado da escola e também o mais conseguido.
A Igreja do séc. XXI precisa de um laicado consciente, empenhado, participativo, capaz de apontar novos caminhos ao mundo e se deixar interpelar por ele. Só uma releitura actualizada da nossa fé e da cultura actual permitirão que o Evangelho de Jesus Cristo chegue, com novidade e credibilidade, aos nossos concidadãos.
Depois de três anos de preparação, os formandos estão mais capazes de responder aos muitos desafios que, constantemente, são colocados à Igreja. Perante esta oportunidade, que não se repete muitas vezes, seria um desperdício não a aproveitar – este é o testemunho de quantos já concluíram o Curso Geral. A sociedade contemporânea está carente de um rumo certo e seguro; esse rumo é Jesus Cristo e, no entanto, as nossas comunidades parecem perder vitalidade. A Escola Diocesana de Leigos pretende, ainda que modestamente, contribuir para um compromisso eclesial mais esclarecido.
Neste ano, a Escola estará presente em Coimbra, Figueira da Foz e Oliveira do Hospital. No primeiro semestre, no Pólo de Coimbra, serão desenvolvidos os módulos "Mistério de Deus" (3ª feira) e "História da Igreja" (5ª feira), na sede da Escola; na Figueira da Foz, tratar-se-á o módulo "Antigo Testamento" (3ª feira), no Seminário Menor; e em Oliveira do Hospital serão abordados os módulos "Novo Testamento" e "Liturgia e Sacramentos" (3ª feira), na Associação de Recreio e Cultura de Galizes. Todos os pólos começarão no dia 18 de Setembro, sendo o horário lectivo habitual das 21 às 23 horas.
As inscrições estão abertas e poderão ser enviadas para a Escola Diocesana de Leigos, Seminário Maior de Coimbra, Rua Vandelli, nº 2, 3004-547 Coimbra.
Não deixemos de responder corajosamente ao desafio que o nosso Bispo lançou aos leigos da Diocese num propósito de renovação da Diocese de Coimbra. Esperamos por si!

Manuel Carvalheiro

MOVIMENTO DA MENSAGEM DE FÁTIMA



Peregrinação de idosos
Integrado no programa de actividades diocesanas do Movimento da Mensagem da Mensagem de Fátima para 2007, vai decorrer um retiro em Fátima, para seniores (65 anos (+ ou -) e que ainda tenham capacidade para cumprir horários e acompanhar temas de reflexão.
Este retiro decorrerá nos dias 30 e 31 de Outubro na Casa de Retiros de Nossa Senhora das Dores (junto à Capelinha das Aparições). Serão momentos fortes de intimidade com o Senhor, que jamais esquecerão.
As vagas são limitadas. As pessoas interessadas podem contactar pelos telemóveis: Mário Lopes (91 868876) ou Albertina Cordeiro (96 2329725).

3 de setembro de 2007

ESCOLA DIOCESANA DE MÚSICA SACRA

Início do novo ano escolar
Continuamos a receber inscrições. Em 15 de Setembro próximo haverá provas de admissão, no Seminário de Coimbra, às 9:30h ou às 15 horas. O novo ano escolar começará uma semana depois, às 14:30h. Mais informações, pelo telefone: 963250265 ou na página da Escola: www.diocesedecoimbra.pt/EDMS
Esta Escola é um serviço diocesano para auxiliar as Paróquias e as Comunidades Religiosas na formação litúrgico-musical dos seus agentes da pastoral litúrgica, sobretudo jovens.