Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha fotografia
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

3 de novembro de 2006

Semana de Oração pelos seminários


De 12 a 19 de Novembro


Todos os anos, por esta altura, somos convidados a rezar mais intensamente pelas vocações sacerdotais. Este ano, a Semana de Oração pelos Seminários decorre de 12 a 19 de Novembro.

Falar de seminários é falar de vocação. Este termo, tantas vezes banalizado nos dias que correm, requer da nossa parte uma profunda reflexão. Numa região profundamente alheada da prática religiosa, encontrar alguém que sinta vocação para exercer o ministério sacerdotal é algo de raro. Contudo, ainda que com grande escassez, vão surgindo jovens generosos que pretendem doar-se a esta missão, de uma forma abnegada, com sacrifícios, mas convictos de que esse é um dos caminhos para a verdadeira felicidade. O nosso seminário, apesar de todas as dificuldades inerentes à região em que se insere, continua a exercer a missão para a qual foi criado. E digo o “nosso” porque ele é de todos, pois todos usufruímos um dia dos frutos que ali se geram. Pode haver padres sem comunidades, mas comunidades sem padres significa parar o itinerário da fé.
Se queremos continuar a ter padres no futuro, não podemos pensar neles apenas no amanhã. O momento de acção é o hoje, o agora. É frequente ouvir-se expressões que nos fazem pensar profundamente sobre a qualidade dos cristãos. “È tão bonito ser padre”, mas apenas para os filhos dos outros. A vocação sacerdotal deve começar na família, e deve sentir da família o incentivo necessário para o seu pleno desenvolvimento.
A Diocese de Coimbra tem futuro, basta para isso que os jovens assumem a sua responsabilidade na construção do reino de Deus.

Miguel Cotrim


Exposição Bússola 2006



Projecto de voluntariado em S. Tomé e Príncipe

A não perder!


Movimentação do Clero na Diocese

O Bispo de Coimbra, efectuou durante os meses de Setembro e Outubro, mais algumas nomeações de sacerdotes, para além das que já tinham sido divulgadas em Julho.
O padre Armando Olívio Duarte assume a liderança da paróquia de Miranda do Corvo, mantendo ainda alguns trabalhos de acompanhamento em Santiago de Guarda, onde é pároco "in solido" com o padre Laudo Corrêa, a quem fica entregue também o serviço paroquial no Sabugueiro.
Já responsável pela Paróquia de Outil, pela direcção do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil e pela Assistência Regional do Corpo Nacional de Escutas, o padre João Paulo Vaz, toma a seu cargo as paróquias de Portunhos e Bom Sucesso.
As paróquias de Mouronho, Meda de Mouros, Carapinha e Covelo juntam-se a quatro comunidades do concelho de Tábua já antes assistidas pelo padre Manuel Paiva. Ao padre Orlando, já à frente de cinco paróquias, também no concelho de Tábua, ficam entregues, para além dessas, Espariz e Sinde.
O padre Pedro Cantante assume a direcção da vida paroquial de Almoster, no concelho de Alvaiázere, o padre José de Almeida mantém os encargos anteriores, tornando-se, agora, pároco interino das Meãs e o padre Pedro Hoka, mantendo igualmente responsabilidades anteriores, assume a paróquia de Alhadas.
O Centro de Espiritualidade de Santiago e a Assistência de Institutos Seculares ficam a cargo do padre Fernando Pascoal, ainda director adjunto dos Cursos de Cristandade. A capelania do Hospital de Cantanhede fica entregue ao padre Carlos Delgado que mantém os restantes encargos. Membro da Equipa do Pré-Seminário, o padre Paulo Silvestre Filipe mantém a paroquialidade na Pampilhosa da Serra.

Bispos de Coimbra trasladados para novo jazigo na Conchada


No dia 7 de Novembro, será benzido o jazigo dos Bispos de Coimbra, no cemitério da Conchada, sendo para ele trasladados os restos mortais de D. Ernesto Sena de Oliveira, D. Francisco Rendeiro e D. João Saraiva, alguns dos bispos diocesanos falecidos nos tempos mais próximos. O programa tem início pelas 10.30h, na Sé Nova, com a celebração da eucaristia por alma dos Bispos de Coimbra. Seguir-se-á a benção do jazigo e a trasladação dos corpos, no cemitério da Conchada.
Este acontecimento é descrito pelo Bispo de Coimbra, D. Albino Cleto, em comunicado, como uma oportunidade para “relembrarmos o que é uma Diocese, Igreja Particular que Deus acompanha ao longo do seu caminhar, guiada por Pastores que são a garantia e o sinal da sua unidade”.
D. Ernesto Sena de Oliveira foi bispo da diocese de 1949 a 1967. Deu grande impulso à Acção Católica, construiu de raiz o Paço Episcopal da Rua do Brasil e o Colégio São Teotónio. D. Francisco Rendeiro, bispo da diocese de 1967 a 1971, instituiu o Conselho Presbiterial e deu especial atenção à comunidade de emigrantes em Coimbra, reunindo-se com eles, com o propósito de conhecer os seus diocesanos. D. João António da Silva Saraiva tomou posse na diocese em Setembro de 1972, tendo sido bispo até 1976, altura da sua morte. Criou o Secretariado dos Jovens, nomeou um Vigário Episcopal para o apostolado dos Leigos e acompanhou de muito perto a acção da Cáritas.