Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha fotografia
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

25 de março de 2009

Curso Alpha vai crescendo na Diocese de Coimbra


São já vários milhares de pessoas que, na Diocese de Coimbra, participaram num curso Alpha. Vão também crescendo o número de paróquias que vão evangelizando com este método simples e eficaz.
Este curso pode fazer-se três vezes por ano, um por trimestre, mas poucas paróquias o fazem, por ser muito cansativo. Muitos fazem-no duas vezes, outros só um por ano, até que tenham mais gente na equipa para fazer mais vezes.
Actualmente, na Diocese, estão a decorrer vários cursos Alpha: Em Cantanhede e Ançã, cerca de 50 pessoas estiveram em Fátima no fim-de-semana do curso, e vieram cheias de alegria e entusiasmo pela experiência de Deus que viveram. O responsável do curso, Eng. Óscar Camarneiro, confidenciou-me: "Parece que de curso em curso, a experiência que se vive é cada vez mais profunda. Este foi o melhor fim-de-semana que vivemos em todos os Cursos Alpha que já realizámos em Cantanhede."
Febres, realizou há 15 dias o seu fim-de-semana e é sempre o mesmo assombro ver como Deus actua no coração daqueles que se abrem a Ele. Muitos dos participantes nos cursos em Febres vêm, além das paróquias confiadas aos párocos da unidade pastoral, de paróquias de Aveiro e de outras limítrofes de Coimbra, porque são convidados por amigos. Um casal veio, todas as semanas, do Cartaxo fazer o curso Alpha a Febres e depois ficou mais um curso como animador da equipa. Quando Deus toca o nosso coração as dificuldades ultrapassam-se todas, mesmo as grandes distâncias. Em Santa Clara, Coimbra, um grupo desta paróquia, de S. Martinho, da futura paróquia de S. João Baptista e de Semide, irá no próximo sábado para Penacova, viver também o fim-de-semana. Ansião está quase a terminar o primeiro curso em que participaram cerca de 50 pessoas na sua quase totalidade casais jovens com os filhos em catequese, pois foi essa a salutar aposta do pároco. Também está a começar um novo curso na Carapinheira para toda aquela Unidade Pastoral. S. Paulo de Frades e Eiras, está a finalizar o único curso deste ano, e assim, pouco a pouco o curso Alpha vai trazendo novos cristãos à fé. Terminado o curso já se estão a preparar para colocar toda a equipa e os novos que o quiserem em formação da fé, pois a seguir ao kerigma vem a catequese sistemática.
Grande Encontro Nacional Alpha em Viseu
Todas as pessoas que já fizeram um curso Alpha há dez anos para cá estão a ser convidadas para um grande encontro Nacional, que terá lugar a 9 de Maio no Pavilhão Multiusos da cidade de Viseu. Esperam-se cerca de 2 a 3 mil pessoas. Neste encontro além de momentos de estudo e reflexão, haverá espaço para a música, (será inaugurada uma banda musical cristã, feita por músicos profissionais, que animará grandes encontros Alpha e que tentará evangelizar através da música) para testemunhos, para a oração e para o convívio. O encontro é aberto e os que fizeram um curso Alpha podem convidar os amigos e familiares que quiserem e organizarem-se em autocarros, ou em carros particulares. Não haverá inscrição. Todos poderão participar.
Esclarecimento sobre o artigo de opinião do Eng. Jorge Cotovio no Correio de Coimbra
Não tinha lido a notícia, mas alguém que conhece o curso Alpha, me chamou a atenção para o ler. É bom sinal que as pessoas estejam atentas e se dêem conta de que não há justeza no que é dito sobre o curso que conhecem.
O Eng. Jorge Cotovio, escreveu neste mesmo jornal, na semana passada, um artigo intitulado "boas práticas", em que foi chamando a atenção de muita coisa positiva que na nossa Igreja se faz para ir rejuvenescendo as comunidades cristãs através de novas linguagens e métodos. Penso que o autor estava bem intencionado, e o seu artigo ia repassado de esperança e de olhar positivo sobre muita coisa que se faz na Igreja onde incluía o curso Alpha. Só que não foi muito feliz no pouco que disse, em relação a este curso, pois muita gente que já conhece e já participou no curso Alpha, me fez saber que deveria fazer um esclarecimento. Ao ler o que escreveu, vi que se ficou no superficial e nos chavões como fazem habitualmente os meios de comunicação social quando falam da Igreja. A única coisa que o autor do artigo soube dizer do curso Alpha, embora colocando-o entre as muitas coisas que se fazem, como "boas práticas ", foi deixar a ideia "que são uma meia dúzia que se sentam uns ao lado dos outros para comer e beber, bem sentadinhos à volta de uma mesa". Repito: ao ler o contexto, creio sinceramente que a ideia do Eng Cotovio não era desdenhar do curso, mas apenas colocar numa frase simples as boas práticas que vinha enumerando. No entanto, como deixou a ideia que o curso Alpha é só comer e beber, convém esclarecer, pois, que este método, é uma apresentação da mensagem central da fé cristã, feita de um modo fraterno, mas profundo, onde a refeição inicial em que todos participam serve para gerar laços de amizade e de confiança, pois o Evangelho não entra nos corações enquanto não houver um clima de tranquilidade e de confiança na Igreja que anuncia. E muitas pessoas quando chegam a estes cursos trazem muitas resistências ligadas a preconceitos ou mesmo a feridas reais que sofreram com outros membros da Igreja. A refeição, no início de cada sessão, segue o método que Jesus tantas vezes seguiu ao aceitar e até oferecer-se para comer em casa dos pecadores como Mateus, Zaqueu, Simão, Lázaro, Pedro, e tantos outros. Esta prática frequente levou a que até o apelidassem de glutão em contraste com João Baptista que era um penitente. Mas cada sessão do curso Alpha dura à volta de 2.30h, e na refeição gasta-se cerca de 30-40 minutos. O resto do tempo é o anúncio da fé, o trabalho de discussão em grupos, e a oração partilhada. A outra expressão utilizada diz: "ali pelo menos meia dúzia olha-se nos olhos, frente a frente…", a expressão não está incorrecta, pois embora os cursos Alpha em Portugal, sejam cursos que têm sempre para cima de 30 pessoas, chegando frequentemente a ter mais de 50 participantes, como a discussão se faz em grupos pequenos de 10 pessoas, não está mal dizer que cerca de meia dúzia se olha olhos nos olhos. No entanto a leitura parece fazer perceber que o curso consiste nessa meia dúzia de pessoas, o que em si, é possível, já que se fazem muitos cursos Alpha com 3 a 10 pessoas, e com muitos frutos, mas a prática em Portugal, na Igreja Católica não é essa.
Jorge Santos

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial