Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha fotografia
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

2 de dezembro de 2008

Carapinheira: Centro Social pretende construir um lar

“Mais que um espaço físico, o lar de idosos tem pendor espiritual, para que não lhes faltem, no dia-a-dia, a luz e a força de Deus, que brota da fé e da esperança, e se exprime na virtude da caridade”, disse Monsenhor Leal Pedrosa, na cerimónia que celebrou os 25 anos do Centro Paroquial da Carapinheira.
A construção de um lar de idosos é um sonho do Centro Paroquial da Carapinheira. O projecto de apoio social à comunidade foi apresentado, dia 30, na cerimónia comemorativa dos 25 anos da instituição. É o mais recente projecto do Centro Social Paroquial da Carapinheira que pretende dar uma resposta eficaz a uma comunidade que, à semelhança do que acontece na generalidade do país, tem uma grande fatia de população idosa e com problemas acrescidos na assistência à terceira idade.
“Uma data para agradecer. Uma data para continuar a acreditar. Uma data para construir”. Foi com estes termos que o padre José Luís Ferreira, pároco da Carapinheira e actual presidente da instituição, abriu a cerimónia comemorativa dos 25 anos do Centro Social, realizada dia 30, depois de agradecer a presença dos convidados. Explicando que “esta data também pretende agradecer às pessoas que o fundaram, nomeadamente ao Padre José Carraco dos Reis Marques e a um grupo de Paroquianos reunidos em Grupo Sócio Caritativo que originou este movimento de solidariedade e atenção social, principalmente junto dos mais carenciados e desfavorecidos”, o pároco avançou que “também é uma data para continuar a acreditar, porque continuamos a alimentar “um sonho” que pretende construir laços de solidariedade e fraternidade; construir um mundo mais justo, mais fraterno e mais solidário”. “Relançar uma nova fase da instituição, centrada na construção do lar de idosos é continuar com a herança do “sonho” do padre José Carraco”, afirmou o pároco.
Para o padre José Luís “a construção de um lar constitui a principal prioridade do Centro Social pelo que esperamos obter por parte da Segurança Social a aprovação para que essa valência possa funcionar com os respectivos apoios”, frisando que “estamos certos do empenhamento da Câmara Municipal neste projecto, como de outras entidades e população em geral”. Considerando o projecto irreversível, o presidente da instituição afirmou que “não devemos lançar-nos numa “aventura” sem ter a certeza que há sustentabilidade e viabilidade do projecto”, sublinhando, no entanto que “o desejo de um lar social é grande e imprescindível”.
Monsenhor Leal Pedrosa, que presidiu à cerimónia em representação de D. Albino Cleto, Bispo de Coimbra, disse que “um lar de idosos é um verdadeiro espaço de vida, de família, para quantos vierem a beneficiar das suas instalações e serviços” referindo que “o apoio social que presta, além da qualidade técnica que o deve caracterizar, um Lar regido à luz da Igreja terá de distinguir-se, nos mais diversos níveis das relações humanas, pela marca cristã do amor-caridade, com o empenhamento social das entidades civis”. Sublinhando que “estas instituições não funcionam à parte da sociedade nem das famílias”, Mons. Leal Pedrosa afirmou que “um lar é um projecto de todos e necessita também do apoio social, em particular do carinho e da atenção afectiva que ajudam a ultrapassar certos estigmas”. “ Mais que um espaço físico, o lar de idosos tem pendor espiritual, para que não lhes faltem no dia-a-dia, a luz e a força de Deus, que brota da fé e da esperança, e se exprime na virtude da caridade”, anotou. O prelado concluiu dizendo que “a população está a envelhecer e temos de encontrar respostas para os cuidados adequados; estou convicto que o sonho do padre Carraco, abraçado pelo padre José Luís, vai ser uma realidade”.
Entretanto, o padre José Carraco teve oportunidade de explicar minuciosamente a criação do Centro Social, referindo “as muitas barreiras e dificuldades” que teve de enfrentar, afirmando que “tudo o que é feito à luz da Igreja tem um final feliz”. Também presente na cerimónia, o presidente da Junta de Freguesia, José Manuel Rama, felicitou o Centro pelo seu 25.º aniversário e exortou a entidades competentes e a união dos carapinheirenses para a construção do lar.
Na sessão foi apresentado um CD exibindo a evolução do Centro Social e das suas actividades, terminando com o projectista Miguel Pessoa a apresentar o projecto do Lar de Idosos, um equipamento com capacidade para 27 utentes em valência de lar e 40 em centro de dia.
Aldo Aveiro

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial