Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha foto
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

8 de janeiro de 2008

Jovens missionários combonianos em Coimbra celebraram Ano Novo com oração


Os jovens missionários combonianos do grupo Fé e Missão de Coimbra, uma vez mais, reuniram-se para celebrarem a passagem de ano, unidos em torno do espírito cristão sob o nome: "Reveillon XL".
A dinâmica original que orientou a proposta, teve como pano de fundo uma caminhada pela paz, nas ruas da cidade de Coimbra, onde os jovens contactaram com a população, celebraram Eucaristia em quatro paróquias e encetaram caminho até ao Carmelo de Santa Teresa.
Segundo o Padre Leonel Claro, responsável pela Pastoral Vocacional Juvenil dos Missionários Combonianos, esta foi a melhor forma de sublinhar a dimensão da paz através dos valores da oração, da tranquilidade, da comunhão e silêncio perpetrados por quem dedica a sua vida à oração.
Integrado no programa do ano, "Rasgar horizontes à missão", os jovens foram interpelados pelo seu compromisso para a paz. "Se não houver um compromisso do jovem pela paz, que se inicie interiormente, dificilmente se alcançam situações de paz", explica o Padre Leonel Claro.
O encontro com as religiosas do Carmelo foi muito valorizado pelos jovens. O contacto com as irmãs de clausura, retiradas da sociedade que se dedicam ao trabalho e à oração "impressiona". Os jovens "saem inquietos de um encontro como este", explica, e interrogados a nível vocacional.
Existe uma ideia errada sobre a clausura. Espalha-se a ideia de tristeza e da apatia. "Quando se percebe o sorriso das irmãs, quando falam da vida, do que partilham, do seu trabalho, até da falta de tempo para realizar todas as actividades a que se propõem, isso muda a perspectiva que os jovens têm de um convento".
Depois da oração, a grade que separava as religiosas dos jovens não se fez sentir quando o diálogo começou e a curiosidade falou mais alto.
Perante a expectativa dos jovens, as irmãs partilharam a sua vida e as razões da sua opção. As religiosas falaram também dos jovens, da realidade, construindo um "momentos muito rico, cheio de perguntas".
As irmãs do Carmelo "mostram-se sempre muito disponíveis para estar com os jovens".
O restante encontro foi composto por momentos de oração, de revisão do ano a nível social, humano, de fé e compromisso cristão, realizado já no grupo Fé e Missão dos jovens missionários combonianos.
A maioria dos 61 participantes desta iniciativa, manifestam já um compromisso com a sua paróquia, integrando várias actividades. Mas neste encontro "é importante fazer uma avaliação do ano que passou, o que viveu e os acontecimentos humanos, familiares e sociais que marcaram a sua vida", e também como cresceu na fé. A noite de 31 foi reservada para a festa.



Mundo de incertezas quanto ao futuro
O responsável pela pastoral vocacional juvenil dos missionários combonianos aponta que os jovens se sentem inseguros quanto ao futuro. "Questionam-se sobre o que estudam, se a sua formação dará respostas no futuro", admite.
A fé dá respostas aos jovens que procuram segurança e "coisas novas". Quem se integra nas paróquias alimenta o desejo de "renovação". Outros há que se sentem "excluídos e afirmam que a Igreja não dá lugar aos jovens".
Quando incentivados e acompanhados, "os jovens sentem-se bem e vivem, dando testemunho e criam compromissos".
Exemplos de compromisso são os muitos jovens que partem em missão. "A missão atrai pela aventura, pelo diferente, o desconhecido que puxa, acrescido à vontade de fazer algo pelo mundo e pela sociedade".
Mas a missão assusta também, porque "implica deixar as seguranças, o que se tem, a família, que no contexto actual são cada vez mais pequenas", explica o Padre Leonel Claro. Os missionários combonianos sentem "a dificuldade do compromisso, especialmente a longo prazo".
Agência Ecclesia

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial