Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha fotografia
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

30 de setembro de 2008

Sanguinheira: povo da freguesia homenageou Padre Afonso dos Reis


Bondoso", "generoso", "amigo" e "humilde" foram alguns adjectivos que saíram da boca dos muitos leigos da paróquia da Sanguinheira, que quiseram marcar presença na última missa presidida pelo padre Afonso Reis, no passado dia 21 de Setembro, na igreja paroquial.
Para mostrar a gratidão pelos 28 anos que esteve ligado à paróquia da Sanguinheira, a comunidade contribuiu na compra de um computador portátil, uma oferta que foi entregue pelas mãos das crianças, gesto que deixou o padre Afonso bastante emocionado.
Rodeado de tantos paroquianos, o padre Afonso mostrou a alegria pelas amizades que foi ganhando na Sanguinheira e freguesias vizinhas. Considerando-se um "homem normal", o padre Afonso Reis apenas garantiu "cumprir o dever de sacerdote". "A hora de partida foi decidida devido ao estado de saúde debilitada", justificou, com a certeza de que vai "sentir muitas saudades de todos".
O sacerdote aproveitou o momento para agradecer a todos aqueles que colaboraram durante anos com a paróquia da Sanguinheira, entregando medalhas a várias pessoas e a algumas instituições locais: a Associação de Moradores dos Carreiros, a Associação de Pedras Ásperas, o Centro Social Recreio e Cultura da Sanguinheira (CSRCS) e a Junta de Freguesia.
António Moleiro, presidente da Junta de Freguesia também participou na homenagem. "Há homens que nunca deviam morrer, haviam de ser eternos. E o padre Afonso deveria ser um deles", afirmou o autarca, enquanto entregou um tabuleiro com seis azulejos pintados à mão como forma de agradecimento por tudo aquilo que o sacerdote proporcionou à freguesia. Já Vítor Rato, presidente do CSRCS referiu que "a despedida de alguém querido custa muito, principalmente quando por trás de um padre está um grande homem". A representar a instituição local, Vítor Rato ofereceu um relógio de bolso ao sacerdote, que "nunca precisou de horas porque nunca falhou". "O tic-tac do objecto será motivo para se lembrar sempre dos habitantes desta terra", reforçou.


Padre Afonso dos Reis
Natural da vila de Góis, o padre Afonso Reis nasceu no dia 16 de Outubro de 1929.
Aos 11 anos entrou no Seminário da Figueira da Foz, onde permaneceu durante três anos, para concluir os estudos no Seminário em Coimbra, em 1953. Nesse mesmo ano foi ordenado sacerdote e logo a seguir nomeado padre coadjutor na paróquia de Santo António dos Olivais, em Coimbra, durante um ano.
Em 1954 assumiu as funções de capelão do Hospital de Galizes, em Oliveira do Hospital. No ano seguinte voltou a ser padre coadjutor, desta vez na Figueira da Foz, na freguesia de São Julião, até 1960. É nomeado padre na paróquia de Bom Sucesso e, em 1965, assume as funções de capelão no Hospital Rovisco Pais, na Tocha, amparando doentes leprosos.
No dia 9 de Fevereiro de 1980, o padre Afonso Reis é nomeado pároco da Sanguinheira, depois da saída do padre Henrique Nunes Simões, que abandonou o cargo por motivos de saúde. Em 2003 celebrou as bodas de ouro sacerdotais.
Depois de 28 anos como pároco na Sanguinheira, o padre Afonso ficará a viver na Fundação Ferreira Freire, em Portunhos, onde, sempre que necessário, celebrará missas nas paróquias de Portunhos e Outil, auxiliando o padre João Paulo Vaz, que a partir de agora assumirá a paróquia da Sanguinheira.
A tomada de posse do novo pároco está marcada para dia 5 de Outubro, às 16h00, na igreja matriz da Sanguinheira, e será presidida pelo padre Aníbal Castelhano, pró-vigário geral da Diocese de Coimbra.



Carla Assunção

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial