Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha fotografia
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

23 de fevereiro de 2009

Nota Pastoral para a Quaresma 2009



O nosso jejum e a fome de tantas crianças




1. Vamos iniciar a celebração da Quaresma e, com ela, o caminho que nos deve conduzir à Páscoa de Jesus vivida neste ano de 2009.
Será Páscoa de Jesus, que a Igreja viverá com Ele; e bom é que esta Páscoa da Igreja cada cristão a experimente na sua vida pessoal, integrando-se pelos sentimentos e pela prática, na assembleia de oração a que pertence.


2. Nas comunidades de toda a Igreja vai proclamar-se a palavra de Deus, que sabiamente nos propõe os caminhos garantidos e milenarmente experimentados para celebrarmos uma Páscoa verdadeiramente cristã, que seja morte e ressurreição com Jesus, que seja morte para o pecado e ressurreição para uma vida nova, aquela vida que se iniciou em nós pelo Baptismo. Estes caminhos são os da escuta da palavra de Deus, da oração mais frequente, da penitência e do jejum, do amor do próximo.


3. Na sua mensagem para a Quaresma do presente ano o Santo Padre Bento XVI valoriza particularmente o jejum, acentuando que ele não é mera prática do passado mas um meio que nos é proposto a todos nós, entorpecidos pelo pecado e suas consequências, como muito conveniente para restabelecermos a amizade com o Senhor.
Efectivamente, privando-nos do alimento corporal, dispomo-nos a aceitar outro alimento: "O verdadeiro jejum destina-se a comermos o verdadeiro alimento, que é fazer a vontade do Pai".
Lembra também o Santo Padre que esta antiga prática penitencial "pode ajudar-nos a mortificar o nosso egoísmo e a abrir o coração ao amor de Deus e do próximo", levando-nos a "tomar consciência da situação em que vivem tantos irmãos nossos" nos dias de hoje e por vezes à nossa porta.


4. Nesta perspectiva e sublinhando agora a dimensão da ajuda fraterna nos caminhos da Quaresma, quero lembrar aos membros da Igreja Diocesana de Coimbra as considerações arrojadas do mesmo Papa sobre a pobreza no mundo incluídas na sua Mensagem para o último Dia Mundial da Paz, mensagem em que a pobreza das crianças ganha particular evidência.
Assim, fazendo-nos eco da mensagens do Santo Padre e unindo ao jejum uma generosa prática do amor cristão, vamos tomar como destino da nossa campanha de renúncia quaresmal o auxílio a crianças que experimentam privações. Concretizaremos este auxílio no apoio à Casa da Praia de Mira da Obra do Frei Gil e na organização de uma colónia de férias para filhos de desempregados.


5. Que estes motivos e práticas para a vivência de uma autêntica Quaresma cristã não se reduzam à realização de um peditório em um qualquer domingo do tempo quaresmal. Que eles estejam frequentemente presentes nas mensagens e nas orientações dos pastores; em propósitos de grupos apostólicos e de espiritualidade; nas conversas e nos gestos das famílias cristãs, onde as próprias crianças são por vezes as mais genuinamente generosas.
Deixo a informação de que, na anterior Quaresma, a nossa campanha permitiu-nos distribuir 29.800 euros por uma casa de formação para raparigas em S. Tomé e Príncipe e uma actividade sócio-pastoral em Santiago de Cabo Verde, a que se juntaram ainda 1.650 euros enviados para um fundo assistencial da Conferência Episcopal Portuguesa.
Que o apóstolo São Paulo seja para nós exemplo provocante, ele que tanto se empenhou em reunir as ofertas das suas Igrejas para acudir à pobreza da Igreja de Jerusalém.



+ Albino Mamede Cleto
Bispo de Coimbra

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial