Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha foto
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

4 de fevereiro de 2008

Sé Velha cria jardim bíblico




A Igreja da Sé Velha, em Coimbra, vai criar nos seus claustros um pequeno jardim bíblico, com as espécies mais representativas referenciadas nos escritos sagrados, contando para isso com a ajuda da Universidade.
Para um pequeno pátio no exterior da igreja já foi transplantada uma oliveira milenar, trazida da serra do Sicó, no concelho de Ansião, mas as sementes das plantas que irão ornar o jardim bíblico nos claustros serão fornecidas pelo Jardim Botânico da Universidade de Coimbra.
Sob a coordenação do botânico Jorge Paiva, pretende-se reunir nesse pequeno jardim bíblico duas dezenas da centena de espécies que este especialista identificou com segurança nos textos bíblicos, mas apenas nos textos iniciais e não em traduções, revelou o próprio à agência Lusa.
"Será uma amostra pequena, das mais emblemáticas", adiantou o botânico, escusando-se a identificá-las, por entender que algumas poderão não se adaptar ao novo habita, e poderão ser trocadas por outras.
A intenção é que haja espécies que possam estar nesse jardim todo o ano, reservando-se para a cultura em vasos as espécies sazonais, como o trigo, que era referenciado na Bíblia.
"Queremos que seja algo que valorize a Sé Velha, até eclesiasticamente e historicamente", sublinhou Jorge Paiva.
O pároco da Sé Velha, monsenhor João Evangelista Ribeiro Jorge, adiantou à Lusa que entre as espécie seleccionadas deverão fazer parte o papiro, o espinheiro (usado para a coroa de espinhos de Cristo) e o trigo mole, que veio da Mesopotâmia e que os apóstolos comiam pelos caminhos.
Monsenhor João Evangelista explicou que a criação do Jardim, além de valorizar o espaço em termos turísticos e culturais, é um meio para a promoção de uma "evangelização adequada" para cerca de 70 mil turistas que anualmente visitam a catedral.
No dia 24 de Fevereiro deverá decorrer uma celebração litúrgica com a bênção, pelo Bispo de Coimbra, D. Albino Cleto, da oliveira milenar transplantada da serra do Sicó, a simbolizar as oliveiras de Jerusalém referenciadas nos textos sagrados.
Nessa sessão de apresentação à cidade serão oferecidas aos presentes provas de sabores bíblicos, como o pão ázimo e outros alimentos simples.
Para monsenhor João Evangelista, esta é igualmente uma forma de sensibilizar a comunidade de Coimbra, fazendo da oliveira o símbolo do "ramo da paz".
O envolvimento do Jardim Botânico, através da cedência de sementes, resulta de um protocolo celebrado com os Guardiães da Sé Velha, que a sua directora, a professora catedrática Helena Freitas, considera de "grande importância" por significar mais uma prestação de serviços à comunidade.
A Sé Velha de Coimbra é um dos edifícios em estilo românico mais relevantes de Portugal. A construção deste templo iniciou-se em 1162, por acção do bispo Dom Miguel Salomão.
Agência Lusa

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial