Correio de Coimbra

Jornal informativo da Diocese de Coimbra. Assine e divulgue o nosso semanário. 239 718 167. fax: 239 701 798. correiodecoimbra@mail.telepac.pt

A minha fotografia
Nome:
Localização: Coimbra, Portugal

31 de outubro de 2008

A Santidade é um caminho para todos


O dia de Todos-os-Santos convida-nos a celebrar os santos. Mas o que é um santo? Também nós podemos ser santos?

A Igreja convida-nos a ver na santidade um caminho para todos. Um santo não é um estranho, nem um herói e nem um modelo de virtudes. É um irmão ou uma irmã que nos precedeu na fé e permanece atento à nossa vida. O santo é um exemplo vivo daquilo que é possível para cada um de nós: segundo Jesus, fazer da nossa vida uma vida santa.
Para nos tornarmos santos, não há um caminho único. Cada qual, tal como é, deve seguir a Jesus com alegria, vivendo segundo o seu Evangelho. Isto significa, numa palavra, que deve amar a Deus e aos irmãos.
Os santos, apesar dos seus defeitos como todos nós, foram os que tomaram a sério este mandamento que recebemos do Senhor. Não somos convidados a imitar a maneira de ser dos santos, mas essa sua alegria e liberdade com que amaram como Jesus amou.
Alguns santos são mártires, outros fundaram ordens ou congregações religiosas, outros dedicaram a sua vida aos pobres, outros foram simplesmente pais ou mães de família. Todos eles foram e são felizes.
Os santos estão juntos de Deus. Estão vivos. É este o sentido da festa que lhe fazemos no primeiro dia do mês de Novembro que comemoramos no próximo sábado. Os santos não abandonaram a solidariedade humana. A Santa Teresinha do Menino Jesus costumava dizer: «Eu passarei o meu céu a fazer o bem na terra!». Que linda expressão… Uma doação total ao próximo.
É neste sentido que devemos entender os milagres: são uma prova de um santo para com os seus irmãos…Por isso, nada estranha que um milagre seja reconhecido como um dos elementos que entram no processo de canonização de uma pessoa.
A santidade é um caminho para todos. O ser cristão só tem sentido se formos por esse caminho… Há muito trabalho por fazer, se deixarmos o nosso egocentrismo e egoísmo de lado, e pormo-nos mão à obra, de modo a contribuir para uma comunidade mais solidária, mais justa e mais fraterna.



Miguel Cotrim

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial